Estabelecimentos terão que inserir o símbolo do autismo no atendimento prioritário

0

O projeto de lei de autoria do vereador Alex Vargas (PMDB), instituindo o Dia Municipal de Conscientização do Autismo, foi aprovado na sessão do dia 14.

Além de fixar um dia para a conscientização desse transtorno, o projeto determina que os estabelecimentos públicos e privados do município insiram nas placas de atendimento prioritário o símbolo mundial do Autismo (TEA), Transtorno do Espectro Autista.

“O projeto tem como objetivo conscientizar a população da importância da inclusão do símbolo TEA, da mesma forma que inclui no calendário oficial de eventos o dia 02 de abril, como Dia Municipal de Conscientização do Transtorno do Espectro Autista”, explica o vereador.

Mobilização

Nesta data, fixada pela Organização das Nações Unidas, diversas cidades, do mundo inteiro, promovem atividades como distribuição de folhetos, debates e encontros públicos, exibição de filmes, lançamentos de livros e estudos, com o objetivo de promover a conscientização do autismo, enquanto síndrome que atinge setenta milhões de pessoas em todo mundo.

No Brasil, são quase dois milhões de cidadãos com autismo. Nos últimos anos, no dia 02 de abril, monumentos e prédios públicos ou referências das cidades têm sido iluminados de azul, que é a cor símbolo do autismo, como forma de chamar a atenção da sociedade para a reflexão sobre esta síndrome e a necessidade de ampliação dos direitos dos autistas e de seus familiares, particularmente para a presença mais ativa do poder público na formulação de políticas de saúde, educação e inclusão social dos autistas.

Transtorno do Espectro Autista

O autismo faz com que as pessoas sintam o mundo de forma diferente. Os autistas têm dificuldade de interagir e se expressar, geralmente guardam seus sentimentos e precisam de ajuda para se comunicar plenamente. Também podem apresentar reações inusitadas diante do que acontece ao seu redor.

Os autistas apresentam um comportamento incomum e possuem uma interpretação diferente das imagens, sons, cheiros e outras sensações. A maioria dos autistas não gosta de mudanças na rotina e tendem a fazer as coisas sempre da mesma maneira.

Alguns autistas, que são pouco afetados pelo transtorno, têm pouca dificuldade enquanto outros, que são mais afetados, precisam de ajuda no dia a dia.

 

Imprensa Câmara de Vereadores

Deixe seu comentario

Comentários desativados.